sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Piras Olímpicas (Olympics Pyres)

A primeira pira olímpica nasceu somente na nona Edição dos Jogos.

Amsterdam 1928 – A primeira pira olímpica ainda está de pé e no mesmo lugar de destaque no Estádio Olímpico: no topo de uma imensa coluna no centro do Estádio.

Los Angeles 1932 – A pira fica no topo da entrada principal do Estádio LA Memorial Coliseum e foi acessa novamente em 1984.

Berlim 1936 – A pira acessa nos Jogos foi reformada junto com todo o Estádio Olímpico em 2006 e continua no mesmo local em uma das laterais do Estádio.

Londres 1948 – A pira acessa no velho estádio do Wembley encontra-se hoje em lugar de destaque na parte interna do novo Wembley.

Helsinque 1952 - Não foram localizadas informações sobre o paradeiro atual da pira.

Melbourne 1956 – A pira foi acessa em um lugar de destaque no Estádio Cricket Ground. Hoje encontra-se dentro do Museu no complexo do Estádio.

Roma 1960 - Não foram localizadas informações sobre o paradeiro atual da pira.

Tóquio 1964 - No topo do Estádio Olímpico de Tóquio, a pira mantêm-se em seu local original lembrando aqueles Jogos.

Cidade do México 1968 – No topo do Estádio Olímpico Universitario, a pira mantêm-se em seu local original lembrando aqueles Jogos.

Munique 1972 – A pira foi instalada na parte alta do Estádio e hoje encontra-se ainda dentro do complexo olímpico de Munique bem próximo ao Estádio.

Montreal 1976 – A pira foi montada dentro do estádio Olímpico, mas após os jogos foi transferida para a parte externa do Estádio onde permanece.

Moscow 1980 – A pira ficava no centro alto do Estádio Luzinik, mas foi removida em 1996 para a modernização do Estádio e ficou abandonada na rua, apesar de existir um projeto de restauração que não se sabe se foi levado adiante.

Los Angeles 1984 – A única pira acessa por duas vezes em Jogos Olímpicos é um marco do Estádio LA Memorial Coliseum. Fica no centro da parte alta da entrada principal do Estádio.

Seoul 1988 – Sustentada por uma coluna alta em um dos pontos do Estádio Olímpico, a pira ainda se mantêm em seu lugar de origem.

Barcelona 1992 – Acessa por um arqueiro que atirou uma flecha de longe, a pira continua em seu lugar original em um ponto alto do Estádio.

Atlanta 1996 – O estádio Olímpico foi demolido anos após os Jogos. Mas a pira de Atlanta foi mantida no local como homenagem do evento histórico. 

Sidney 2000 – No meio de uma poça de água, uma atleta acendeu a pira que foi levada através de um “elevador” até o topo do Estádio Olímpico. Após os Jogos, a pira foi transferida para o Parque Cathy Freeman que fica próximo ao Estádio e é uma das atrações turísticas de Sidney.

Atenas 2004 – A pira abaixou-se até a parte baixa do Estádio para ser acessa e depois subiu automaticamente para seu lugar definitivo em uma das partes laterais do Estádio onde permanece.

Pequim 2008 – A pira foi acessa na cobertura do Estádio Olímpico depois da chama percorrer toda a cobertura. Dois anos após os jogos, a pira foi transferida para uma praça ao redor do Estádio.

Londres 2012 – Acessa no centro do Estádio Olímpico, a pira foi transferida no dia seguinte para um dos cantos atrás do gol do Estádio. A pira era formada por 204 pétalas que simbolizavam as nações participantes. Após os Jogos, ela foi desmontada e cada pétala foi entregue para cada uma das nações representadas que tinha o nome do país gravado nela.

Rio de Janeiro 2016 -A Pira foi acessa no histórico Estádio do Maracanã.

Também foi acessa logo depois, uma segunda Pira na Candelária, no Centro da cidade, chamada de a Pira do Povo.
 
Tokyo 2020 - O Estádio receberá os Jogos pela segunda vez, porém será totalmente reconstruído. Não se sabe se a antiga pira será mantida ou será construída uma nova.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta o nosso FACEBOOK pelo link:
https://www.facebook.com/trofeusdofutebol

Deixe aqui seu comentário sobre essa matéria.

Idiomas / Language

=============